Segunda-feira, 26 de junho de 2017 às 13:21 em Novidades
Governo afasta chefe e adjunto da Casa Militar presos por grampos clandestinos em MT

afastamento do secretário-chefe e o secretário-adjunto da Casa Militar, coronéis Evandro Lesco e Ronelson Barros, respectivamente, que foram presos na sexta-feira (23), em Cuiabá, foi oficializado pelo governo de Mato Grosso. Lesco e Barros tiveram o afastamento publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) que circulou no sábado (24).

Os dois coronéis foram presos por suposto envolvimento no esquema de grampos clandestinos montado no Núcleo de Inteligência da Polícia Militar, denunciado em maio deste ano. Após as prisões, o governador Pedro Taques (PSDB) determinou o afastamento provisório e não remunerado dos dois secretários, até que as investigações esclareçam a suposta participação deles no esquema.

Além deles, também foram presos o comandante do 4º Batalhão da PM em Várzea Grande, região metropolitana da capital, tenente-coronel Januário Antônio Edwiges Batista, e o cabo Euclides Luiz Torezan, que estava cedido ao Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco).

O corregedor-geral e o diretor de Inteligência da Polícia Militar, coronel Alexandre Corrêa Mendes e tenente-coronel Victor Paulo Fortes Pereira, também foram presos administrativamente na sexta-feira, após avisarem a três secretários de estado para “se prepararem” porque uma operação seria deflagrada e poderia resultar em prisões de servidores da Casa Militar, por suposto envolvimento no esquema de grampos clandestinos.

 

Mudanças no comando

Diante das prisões dos coronéis Lesco e Barros, o governador anunciou a nomeação do coronel da PM, Wesley de Castro Sodré, atual comandante regional de Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá, para responder interinamente pela chefia da Casa Militar.

O vazamento de informação pelos militares também causou a troca do comando da Polícia Militar. O cargo será ocupado pelo coronel Marcos Vieira da Cunha, que atualmente é secretário-adjunto de Segurança Pública. A cerimônia da troca do comando será realizada na quarta feira (28), às 16h30, no Comando-Geral da PM, em Cuiabá.

Outras mudanças foram anunciadas nesta segunda-feira (26): o governo trocou os comandos do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e do Grupamento Especial de Fronteira (Gefron). O coronel Paulo Serbija assume o cargo de subcomandante geral. Já a coordenadoria operacional será ocupada pelo coronel PM Jonido Assis, que atuava como comandante do Gefron.

O tenente-coronel PM José Nildo Silva de Oliveira, que era comandante do Bope, passa a comandar o Gefron. O secretário adjunto de Inteligência, Gustavo Garcia, acumulará por ora o cargo de secretário adjunto de Integração Operacional até que um coronel da PM seja designado para a função. Já o Bope ficará sob comando do tenente-coronel Ronaldo Roque.

Fonte: G1

COMENTÁRIOS